EI, EIRELI e MEI: entenda o que são e como se diferenciam

3 minutos para ler

Na legislação societária brasileira, existem diversos tipos de modelos adotados. EI, EIRELI e MEI são alguns dos mais conhecidos, por se tratarem de modalidades correlacionadas a quem pretende profissionalizar o seu negócio ou abrir o seu primeiro empreendimento. Existem muitas diferenças entre cada um desses tópicos, sendo necessária uma visão completa para permitir escolher o mais adequado à sua empresa.

Por isso, preparamos um artigo completo com as informações e diferenças entre cada um desses modelos de empresário individual. Confira a leitura atentamente logo a seguir!

Qual a importância de escolher um modelo adequado ao abrir uma empresa?

Essa pergunta é muito importante e revela como é necessário realizar um planejamento na hora de abrir o seu próprio negócio. Afinal, é com essa análise prévia que podem ser verificados aspectos de estudo de mercado, definição de metas, expectativas de custos e necessidade de sócios investidores. Esse é um ponto crucial, já que os modelos de EI, EIRELI e MEI não necessitam de sócios no seu quadro.

Por serem empresas individuais, esse modelo de negócios tende a ter uma construção mais simples e desburocratizada. Assim, o empresário pode focar nos pontos que realmente impactam no operacional do seu negócio, reduzindo o tempo gasto com questões jurídicas e societárias.

Na sequência, vamos detalhar as características de cada enquadramento:

EI

A sigla refere-se a Empresário Individual. Como o próprio nome diz, a pessoa física torna-se responsável legal por uma empresa. Ele responde de forma ilimitada pelos débitos do negócio, sendo que o patrimônio pessoal e empresarial se misturam.

EIRELI

A (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada) é um modelo societário, no qual o empresário responde somente referente ao valor do capital social da empresa. Esse é um detalhe importante, já que nesse enquadramento é preciso que haja uma integralização do capital social de no mínimo 100 vezes o salário mínimo vigente. Outro detalhe que chama a atenção é que o empresário pode também solicitar uma adesão aos programas de ME e EPP no Simples Nacional.

MEI

Esta sigla significa o enquadramento como Microempreendedor Individual. Nesse modelo de empresa individual, há uma grande procura por formalização das pessoas que trabalham de forma autônoma ou já possuem o seu negócio de forma informal. O texto foi criado pela Lei Complementar nº 123/2006, e alterado pela LC 155/2016.

Quais as diferenças entre cada um deles?

Em primeiro lugar, o MEI apresenta como teto de faturamento uma receita de R$ 81.000,00 anuais. Além disso, só é possível contratar 01 funcionário e paga uma taxa mensal de R$ 40,40 (comércio ou indústria), R$ 44,40 (prestação de serviços) ou R$ 45,40 (atividades mistas, comércio e/ou indústria e serviços).

Já o EI, tem uma diferença quanto à responsabilidade financeira. Isso decorre do fato de que ele responde de forma ilimitada (com seu patrimônio pessoal), o que não ocorre no modelo EIRELI.

É fundamental que haja uma ajuda especializada na hora de encontrar o melhor modelo de enquadramento para o seu negócio. Inexperiência e dúvidas podem fazer com que você acabe perdendo as melhores oportunidades.

EI, EIRELI e MEI agora são termos que você já domina, não é mesmo? Não se esqueça de curtir a nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as novidades do blog.

Você também pode gostar

Deixe um comentário